terça-feira, 15 de junho de 2010 in

EU VI (Infelizmente) - Na Forma da Lei

Na Forma da Lei. Eis o mais novo seriado da TV GLOBO. O seriado, acredito que tenha vindo para substituir uma outra série policial: Força Tarefa.

O que posso dizer sobre essa nova série? Bom, deixando o elenco cheio de estrelas à parte, a história é muito ruinzinha. Parece que o escritor (não sei o que Calmões – também nem vou me dar ao trabalho de procurar o prenome) acha que o sistema criminal no Brasil seja igual aos EUA. Porra! Vamos aos detalhes:
1)      1) Primeira cena tosca: Na boate, houve discussões com o filinho de papai do famoso tal fodão Senador com sua ex-noiva (Ana Paula Arósio) dentro de uma boate. Lá fora, do nada surgem 3 caras descendo do telhado de algo por meio de uma corda ao maior estilo Rambo e metem a porrada num carinha lá  atual noivo da Ana Paula e que o mesmo morre no final. Porra, que cara tem 3 capangas e que rapidez do cão esses subirem no telhado de não sei onde e descerem por meio de uma corda!? A mente humana (infelizmente) é capaz de criar tantas opções para assassinar alguém, criar uma cena melhor e me sai uma coisa dessas?
2)      2) “Um juiz, um promotor, uma delegada federal e um advogado. Todos intocáveis”. Essa foi uma frase dita pelo Senador-fodão. Beleza, um juiz e promotor podem ter suas proteções especiais concedidas pela CRFB, mas não é fácil matá-los. O político tem tantos conhecimentos, não seira difícil mandar matá-los também. Eles se formaram em 2005 (conforme expresso na cena da formatura). Pra você passar num concurso de juiz e promotor tem que ter no mínimo 3 anos de formado (então eles passaram em 2008 – isso se eles conseguirem a proeza de passar de primeira num concurso tão difícil, ok). Dois anos de formados, são pessoas novas na carreira não possuem poder político algum! Já a delegada federal coitada, pode ter “status” à vista dos leigos, mas é facilmente carta descartável, não possui garantia nenhuma. Contatos aqui outros ali podem mandar ela pro Acre facilmente. É, é assim mesmo (não é à toa que a polícia luta por direitos melhores). Por fim, o advogado, cara, esse é mais coitado ainda. Advogado no Brasil não é PORRA NENHUMA!
3)      3) Novamente: Juiz, Promotor, Delegada FEDERAL e Advogado – trabalhando juntos? HAHAHAHA isso é piada! Foi época em que juiz e promotor trabalhavam exclusivamente apenas para acusar e condenar as pessoas. A época é outra! As atualizações das legislações processuais penais não me deixam mentir. Juiz junto com promotor em busca de incriminar alguém fere totalmente nossa Constituição Federal, a IMAPRCIALIDADE do juiz. Delegado Federal tem atribuição para atuar por crimes federais, e um assassinato de uma prostituta não é (a princípio) um crime federal. A Delegada Federal realmente não deve ter o que fazer (o que o seriado  diz ao contrário já que o marido dela reclama de sua ausência). Por fim, um advogado incriminando? E o pior! Ele depois vira advogado do funcionário do Senador no interrogatório! Porra! PQP!
4)     4)  E o final mexicano? Super forçado. “O carinha é meu filho! Seu irmão!” disso o Senador-fodão. Cacete que final forçado. Nada contra o funcionário ser filho do cara, mas não tinha outra maneira melhor pra contar isso?

    É como dizem alguns (e nós criadores de HQ brasileiro sofremos): brasileiro não sabe escrever outra coisa que não seja comédia e putaria. O que não é verdade. O foda é que parece que o autor não se deu ao trabalho de fazer nenhuma pesquisa para se chegar a algo verossímil, daí sai esses erros grosseiros e muito clichê. Porra ESTAMOS NO BRASIL! É assim que o Henri Casteli fala numa cena “Você está vendo muito seriado americano!”. É isso serve para o autor do seriado também!
Abraço a todos. Continuarei acompanhando (se não tiver nada pra fazer) para ver se dá para melhorar. Mas minha paciência é pequena.
Ah algo de bom! Já ia esquecendo. Bom, a produção em si é legal, atores reconhecidos (mas não necessariamente bons). Mas... É só.


Atualização porque lembrei agora. Porra inúmeros peritos em cima do corpo morto da prostituta, incluindo também o delegado. Definitivamente o autor não conhece a realidade do Brasil e se entupuiu vendo os inúmeros CSI da vida e todos os seus derivados!!! No RJ há poucos peritos e muitas mortes. Eles não têm tempo de ir ao local fazer isso, muito menos o delegado também! Ainda mais esses recursos tecnológicos! VAI PESQUISAR SEU PREGUIÇOSO!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...