sábado, 17 de março de 2012 in

EU LI: J. Kendall - Aventuras de uma criminóloga ed. 87


SinopsePENA CAPITAL
Texto: G. Berardi e M. Mantero e Desenhos: Thomas Campi e L. Pittaluga
No corredor da morte, uma jovem espera com resignação que seu destino se complete. Mas ainda pode haver um fio de esperança: uma nova investigação de Júlia. Acompanhada por uma velha amiga, sóror Ângela, que luta contra a pena capital, a criminóloga deve achar a prova irrefutável de que Linda não matou seu pai. Depoimentos, detalhes, reconstruções daquela terrível noite do homicídio compõem lentamente o quadro da verdade. Mas o tempo corre, inexorável como areia por entre os dedos. Júlia deve agir com rapidez, antes que o veneno seja injetado, antes que a morte leve uma inocente.

Legal começar por J. KENDALL AVENTURAS DE UMA CRIMINÓLOGA como a primeira resenha de história em quadrinho do nosso blog.
Explico.

Comecei a ler HQ em meados de 2006 apenas. De início, tinha um preconceito com HQs em formatinho e ainda por cima em preto e branco. Os anos foram se passando e com a escassez de boas histórias (leia-se marvel e dc) comecei a ler aqui e ali (em poucos sites, embora) boas notícias acerca da revista (embora a vendagem estava baixa e a editora ameaçando o cancelamento da revista).
Um certo dia no ano de 2011 resolvi procurar no jornaleiro sobre a revista italiana. Não achei na parte das HQs.
Como brasileiro e que não desiste nunca, perguntei ao vendedor se ele vendia  Júlia Kendall. Ele foi no cantinho do jornaleiro, que depois constatei que ali se encontravam as Bonellis e pegou a revista (lamentável isso, colocar aquelas hqs bem no canto onde ninguém consegue vê!).
Então, comprei duas edições que ali estavam dispostas à venda.
Resumindo tudo até então: TORNEI-ME FÃ INCONDICIONAL DA REVISTA ESCRITA POR GIANCARLO BERARDI.
A revista rompeu com todos os preconceitos que eu tinha, principalmente de HQ em preto e branco (tudo bem que bem antes eu já lia The Walking Dead, mas isso é apenas a semelhança, pois esta não deixa de ser uma comic).

Enfim, feita essas considerações, vamos com a resenha da edição 87.
Como de praxe, a história sempre tem um tema central e de preferência polêmico. Nesta edição, como o título da revista diz, o tema gira em torno da pena de morte nos EUA (e se inclui no mundo. Ainda bem que no Brasil a única hipótese de tal crime é com crime militar e numa hipótese raríssima).

Júlia, junto com uma amiga, se vêem desesperadas tentando encontrar provas para inocentar uma mulher condenada a morte. E isso se dá em pouquíssimo tempo, pois a execução da condenada está próxima.
A revista então alterna entre investigações e a reação do condenado à morte, todo desespero que ele passa.

A narrativa de Giancarlo como sempre é incrível. E os desenhos também são igualmente sensacionais!
A sensação que você tem é de que está realmente assistindo a um seriado e dos melhores!

Está na hora de pararmos de preconceito e abrirmos a mente para outras revistas também. Não quero impor meu gosto a ninguém, estou apenas, aqui, informando a grande qualidade que J. Kendall Aventuras de uma criminóloga possui.

É isso galera, espero que tenham gostado.
Grande abraço e até a próxima.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...