sábado, 21 de julho de 2012 in

EU LI: V DE VINGANÇA



Olá amigos, beleza? Como foram ao longo da semana?

A minha foi corridaça!! Começando um trabalho e sem muito tempo para ler a pilha de quadrinhos e livros que tenho e, consequentemente, para fazer as resenhas pro blog.

Mas tempo a gente sempre arruma! Nem que seja para ler no caminho pra casa ou antes de ir dormir. O negócio é não parar totalmente a leitura. E foi assim se arrastando que finalmente consegui terminar "V de Vingança", HQ escrita por Alan Moore e desenhada por David Lloyd, e "Apocalipse Z", livro de zumbi escrito pelo espanhol Manel Loureiro (cuja resenha será feita ao longo dessa semana).

Vamos falar da HQ republicada no Brasil recentemente pela editora Panini.


DADOSUma poderosa e aterradora história sobre perda de liberdade e cidadania, em um mundo bem possível, V DE VINGANÇA permanece como uma das maiores obras dos quadrinhos e o trabalho que revelou ao mundo seus criadores, ALAN MOORE e DAVID LLOYD.

Encenada em uma Inglaterra de um futuro imaginário que se entregou ao fascismo, esta arrebatadora história captura a natureza sufocante da vida em um estado policial autoritário e a força redentora do espírito humano que se rebela contra essa situação. Obra de surpreendente clareza e inteligência, V DE VINGANÇA traz inigualável profundidade de caracterizações e verossimilhança a este audacioso conto de opressão e resistência.

“LEMBREM, LEMBREM O CINCO DE NOVEMBRO...”

Formato: 17 x 26 cm
304 páginas. 
Capa: Brochura 
Lombada Quadrada
Papel: LWC
ISBN 978-85-6548-410-7

RESENHA/CRÍTICA: Eu poderia começar a resenha falando do Absolutismo, Autoritarismo, Fascismo, Democracia, Anarquismo e mais outras tantas teorias políticas.

Também poderia falar de algumas figuras governantes que marcaram a história da humanidade até aqui.

O motivo disso? Nesta HQ escrita por Alan Moore (o mago dos quadrinhos como a crítica mais especializada o apelidaram) e desenhada por David Lloyd passamos por todos esses elementos mencionados.


A trama é totalmente bem construída e sólida. O personagem principal - o herói chamado simplesmente de "V" - é único e diferenciado.

Todavia, por se tratar de Alan Moore, pode ir se preparando para uma história bem complexa. Em diversos trechos nos deparamos com momentos confusos e, se você for um leitor apresado, pode ser que pense "Que saco essa HQ". O que pode nos confundir também é a grande quantidade de personagens e suas respectivas "mini histórias" dentro da HQ.

Mas não fique muito preocupado, somos levados para um fim cujas pontas se encontram de forma bem sedimentada, deixando a HQ RECOMENDADA para leitura, caso você não ligue para a complexidade que são as histórias do "Mago dos quadrinhos".

Ah sim, os desenhos são bem executados e, para a época em que foi lançada, David Lloyd estava anos luz na frente de seus outros colegas de profissão no traço.

É isso galera. Grande abraço a todos e até a próxima!

Não deixem de comentar e divulgar o blog!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...