quinta-feira, 4 de agosto de 2016 in

EU LI: O DONO DO MORRO - Um Homem e a Batalha pelo Rio



Boa Noite, pessoal! Tudo bom!?

Depois da última resenha, eis o próximo livro que li.

Trata-se de uma biografia. Para mim, foi uma surpresa ter lido rápido esse livro. Na verdade, foi surpresa até eu ter lido esse livro, uma vez que não gosto de livros biográficos.

Contudo, as primeiras páginas despertaram meu interesse por todo o livro.

Bora logo então para as minhas opiniões.

SINOPSE: O dono do morro é a história impressionante de um homem comum forçado a tomar uma decisão que transformaria sua vida. Como Antonio Francisco Bonfim Lopes, um jovem pai trabalhador, se transformou em Nem, o líder do tráfico de drogas na Rocinha? 

A partir de uma série de entrevistas na prisão de segurança máxima onde o criminoso cumpre sentença, Misha Glenny narra a ascensão e a queda do traficante, assim como a tragédia de uma cidade. 

Da inundação do Rio de Janeiro pela cocaína nos anos 1980 à situação atual que embaralha voto, armas, política, polícia e bandidagem, a apuração impecável de Misha Glenny revela cada peça de um complicado quebra-cabeças.

ANÁLISE: Seja bem-vindo a um mundo em que muitos dizem conhecer, mas de fato, posso apostar, não sabem nem 1%. Um universo em que pessoas que ali se encontram, vivem, crescem no sofrimento, na angústia. Pessoas que podem estar ao seu lado, te dar bom dia, trabalhar para você.

Pessoas que vivem nos morros, nas favelas do Rio de Janeiro.

Ali dentro, mais especificamente na Rocinha, viveu Antônio Francisco Bonfim Lopes - o Nem da Rocinha, considerado um dos maiores traficantes do Rio de Janeiro.

Eu já havia lido o livro "O Abusado" do repórter "Caco Barcelos", e assim apresentado a um outro chefe do tráfico carioca - Marcinho VP. Neste, tive a desconstrução da ideia de bandido que na maioria das vezes é vendida pela grande mídia - matador, implacável, que não está nem aí para ninguém - o que não é verdade absoluta (ao menos pela história que se é contada).

No livro "O Dono do Morro", Nem é apresentado como um líder nato, com grande qualidade administrativa e organizacional. Uma pessoa que se preocupa, acima de tudo, com o bem-estar da sua comunidade e os moradores. Prova disso é quando da época à frente da facção o índice de violência na Rocinha havia caído drasticamente.

O livro retrata também, ainda que rapidamente, a vida das pessoas que fizeram parte da história do início de Nem como traficante, passando pela sua ascensão até a queda - pouco antes da pacificação da favela.

O trabalho do repórter britânico Misha Glenny é excelente. Biografia e fatos muito bem montados e escrita ótima. Não há um capítulo desnecessário ou inútil no livro. Cada página goza de informação relevante.

Aconselho o livro para todo mundo, em especial para quem não sabe muito da realidade dos moradores das comunidades do Rio de Janeiro e dos traficantes.

Não quero dizer que tudo é maravilha, todos são anjos, pelo contrário. Estou apenas querendo convidá-los a terem uma visão mais ampla - retirando certos esteriótipos.

É isso pessoal, abraço e até a próxima!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...